17 novembro 2009

Cenas de filmes...

"O artista ucraniano Mark Khaisman, de 51 anos, descobriu como unir seu trabalho à sua paixão pelo cinema: ele recria cenas de seus filmes favoritos usando apenas  fita adesiva (...)"

Mark Khaisman 

Para ver mais cenas clique aqui.

12 outubro 2009

Afetuosidades...

 
Flores
IMG_1296
IMG_1428

Quero dividir com todos que "navegam" por aqui imagens de um jardim de verdade, que eu e minha família, recebemos de alguém muito especial... Um jardim  repleto de verde e iluminado de cores lindas...

04 outubro 2009

Adiós Mercedes Sosa...

sosa1

"Un vestido y un amor" (Fito Paez)

Te vi
Juntabas margaritas del mantel
Ya se que te trate bastante mal
No se si eras un angel o un rubi
O simplemente te vi

Te vi
Saliste entre la gente a saludar
Los astros se rieron otra vez
La llave de mandala se quebro
O simplemente te vi
Todo lo que diga esta de mas
Las luces siempre encienden
En el alma
Y cuando me pierdo en la ciudad
Vos ya sabes comprender
Es solo un rato no mas
Tendria que llorar o salir a matar
Te vi, te vi, te vi
Yo no buscaba a nadie y te vi

Te vi
Fumabas unos chinos en madrid
Hay cosas que te ayudan a vivir
No hacias otra cosa que escribir
Y yo simplemente te vi

Me fui
Me voy de vez en cuando a algun lugar
Ya se, no te hace gracia este pais
Tenias un vestido y un amor
Yo simplemente te vi.

21 abril 2009

Jennifer Maestre...

Detalhe da escultura Aurora. Foto extraída do site da artista.

     "My sculptures were originally inspired by the form and function of the sea urchin. The spines of the urchin, so dangerous yet beautiful, serve as an explicit warning against contact. The alluring texture of the spines draws the touch in spite of the possible consequences. The tension unveiled, we feel push and pull, desire and repulsion. The sections of pencils present aspects of sharp and smooth for two very different textural and aesthetic experiences. Paradox and surprise are integral in my choice of materials. Quantities of industrially manufactured objects are used to create flexible forms reminiscent of the organic shapes of animals and nature. Pencils are common objects, here, these anonymous objects become the structure. There is true a fragility to the sometimes brutal aspect of the sculptures, vulnerability that is belied by the fearsome texture(...)."

Clique aqui para ler o texto na íntegra e ver outras esculturas.


21 março 2009

Exposição Objeto Vestível...

Foto Bruna Carvalho. Modelo T.T. Padilha. 
MNHJB/UFMG.BH.2009



“Pela unificação da arquitetura, escultura e pintura, uma nova realidade plástica será criada. A pintura e a escultura não se manifestarão como objetos separados, nem em forma de “arte muralista” ou “arte aplicada”, mas sendo puramente construtivas, ajudarão na criação de ambiente não meramente utilitário ou racional, mas também puro e completo em beleza”.

                                                                  Piet Mondrian

 

 

Essa nota de Mondrian a respeito das novidades no terreno das artes plásticas, cabe perfeitamente em casos como os apresentados nos objetos-vestíveis, criação de Lucia Santiago em conjunto com Pollyanna Pereira e Raphael Ribeiro. São peças chamadas de objetos cujo nome o desvincula da situação somente de vestuário, mas são vestíveis, o que suscita uma nova forma de suporte. Transita assim na fronteira entre arte e moda, entre plástica escultural e design, entre pensamento e atitude.


Os objetos vestíveis são de uma atitude política, eles lidam diretamente com as questões do nosso tempo, do clima, das urgências, das sugerências sem cair no contexto da panfletagem exaurida. Eles têm o componente estético da beleza, eles são o todo da construção. Idéia, política, estética, modernidade e ação. Deles também se consegue a representação em outras áreas: são fotos e ambientes pensados. Focos totalizantes do pensamento plástico moderno.


Junta se a isso tudo os meios de apresenta los: dentro de teatros ou em um brechó, talvez atinja se aqui tantos desejos, criados pela vanguarda da década de 60, de integralizar arte a outras áreas, de tornar as artes acessíveis em seus discursos mais diretos ao público, sem a noção barreirista das galerias. É possível que um olhar atento verifique no futuro próximo este transitar das coisas, por pessoas em seu dia a dia. É possível que estejamos mais integrados com as estéticas propostas, das belezas e das atitudes, menos tendenciosos as reproduções inférteis e mais conscientes do nosso papel multiplicador dos bens comuns.


A isso, do imaginário e do inconsciente, dos miméticos desejos de situar mo nos, os objetos que podemos vestir, manifestam se em nós por arte e para a arte, completos em beleza.   

             


  Curadoria  Paulo André Ferreira

Professor do curso Design de Moda da UFMG




............

Brilhantina Brechó 

28.março.2009

a partir das 10 horas

 Tomé de Souza. 821.loja 03

Savassi




14 março 2009

02 março 2009

Moda...

Imagem Lucia Santiago -  Estudos para criação de estampas

No vasto cenário da moda brasileira, que ganhou força nos anos 1990, tornou-se necessário uma maior oferta de cursos ligados diretamente a grande rede de profissionais  que compõe o universo da moda. As oportunidades de ampliação de conhecimento sobre o tema moda oferecem aos interessados cursos de curta, média e longa duração. Desta forma várias áreas deste universo serão beneficiadas com profissionais mais qualificados, oferecendo produtos de melhor qualidade e mais competivos no mercado interno e externo. A moda brasileira ganha cada vez mais espaço internacionalmente através de seu melhor carimbo: a diversidade, o que gera um interesse crescente sobre nossos produtos, marcas, estilistas e designers...

14 janeiro 2009

Passarela Aberta - VAC 2009/ Objeto Vestível/ Resumo da proposta e ficha técnica.


A proposta que apresentamos para o VerãoArteContemporânea 3 foi tornar vestível um objeto que contivesse restos de imagens do mundo contemporâneo. Por isso utilizamos estes resíduos visuais para, através do processo de moulage, produzir um objeto que conversasse com a moda e com a arte. Uma roupa-escultura que fosse capaz de expressar algumas das vicissitudes artísticas do nosso tempo, das coisas leves, fluidas, evanescentes, do agora. E que, de tão efêmera, deixasse de existir antes mesmo que viesse a ser, um também resíduo capaz de se transformar em outro algo, em outra imagem.
Ficha Técnica:
Configuração, confecção e produção - Lucia Santiago, Pollyanna Pereira, Raphael Ribeiro.
Beleza - Evelyn Nascimento e Raphael Ribeiro
Design Gráfico - Thaís Pereira
Fotografia - Júlia Meireles
Material - Película de revestimento de papel fotográfico utilizado em máquinas de impressão digital de imagens, obtida no lixo das drogarias e lojas que prestam esse serviço, fixada sobre TNT com cola plástica.
ModeloT.T.Padilha
Texto - Lucia Santiago